Ficção/Poesia

Para um infante que viaja solo

So where have you been my blue-eyed son?

Sobre o Atlântico jogando Nintendo?
Te arrumei um lugar à melhor janela
Bom camarote pro apocalipse da grana
Claro, você pode trocar os Piratas do Caribe
Pela Ilha do Tesouro ou pelas tiras do Calvin
Pode pensar nos cabelos da tua nova irmã esquimó
Ou estender as longas pernas do teu pequeno corpo
Enquanto assiste do avião impérios pegarem fogo

But where have you been my blue-eyed son?

Você disse não ter medo de voar entre estranhos
Você disse que o pior a acontecer é se entediar
E perguntou: o que eu acho que a tua irmã pensa?
E perguntou: todas as perguntas têm respostas?
A Europa será pequena demais pro teu futebol?
Quem joga no céu sempre tem sete vidas?
Na costa do Atlântico piratas tocam o terror
Você pode tudo, já eu só posso imaginar

Where have you been my blue-eyed son

Quando você voltar, aguarde, te ensino
Duas ou três coisas que eu sei sobre o ar

14 pensamentos sobre “Para um infante que viaja solo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s