Ionesco não mora mais aqui

O rinoceronte negro foi extinto
diz a manchete do jornal
que, dizem, logo mais também será extinto
e o jornal ainda avisa:
o rinoceronte branco pode estar igualmente fora de combate

Tanto o rinoceronte negro quanto o rinoceronte branco eram cinzentos
a diferença é que o negro comia árvores e frutos, e o branco, grama
O rinoceronte negro atingia 1,50 m de altura e até 3,80 m de comprimento
seus dois chifres podiam medir 50 e 70 cm
ele usava os cornos pra se defender
quando brabo, era uma máquina de destruição
apesar de, como o albino Hermeto, não enxergar muito bem

O rinoceronte não cantava: dava barridos

Os chifres do rinoceronte foram sua nêmese
ele era caçado pra ter os cornos extraídos
triturados ao pó e bebidos em um chá
que combateria a impotência dos irmãos humanos

Felizmente ninguém mais se preocupará com bandos de rinocerontes pelas ruas
Enchendo as avenidas
Saindo das casas
Até pelas janelas

Levava 480 dias para um rinoceronte negro ser gestado
Geralmente nascia só uma cria
que era amamentada pela mãe até os dois anos

Um rinoceronte negro pesava três toneladas mas só vivia até os 35
ele não comprava uma pick-up paquiderme na crise dos quarenta
nem ficava deprimido ao broxar com uma rinoceronta
nem sofria de Alzheimer se ficasse velho demais
e se pensasse, dentro da nuvem de seu esquecimento
“o rinoceronte realmente existiu
ou foi um pesadelo de Ionesco?”

Como eram belos
Como eu gostaria de ter uma nudez decente, sem pelos, como a deles
sua pele encouraçada
e aquela soberba cor

Autor: rbressane

Writer, journalist, editor

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s