Se eu fosse o Fabrício, escreveria:

a cidade ignora
o lento trabalho
do ar
nos seus seios

perdoa
perdoa

a nossa ignorância
a nossa banalidade
a nossa amargura
e humor desesperado

sei que existe um mundo
real atrás dos mundos
em que nos defendemos

e concentrado engulo
a saliva
anterior ao deleite

.

Do maravilhoso Estudos para o seu corpo [Cia. das Letras], do Fabrício Corsaletti. Se eu fosse ele, escreveria este aqui também…

seus braços são a única coisa do mundo
sem morte

.

…mas, pensando melhor [e antes que eu roube toda a poesia do mundo para ela, mesmo que não chegue], vou ali escrever os meus…

Autor: rbressane

Writer, journalist, editor

4 thoughts

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s