Parque del Amor

Quiero amar

sobre tu aliento.

Absurdo tratar de inventarte

sin recordar tu rostro.

Tiene un fuego

disimulado

que penetra.

Beso lo que nombro y lo que olvido.

Mi sangre esta alcanzando a las estrellas.

Besame amor

que

me estoy moriendo.

De que estara hecha tu mano

ahora que guarda mi beso?

———

Parque del Amor

Dichavando o brinquedo: recolhi as frases acima em Lima, Peru, mês passado. Pense num lugar fofo. Nas paredes azulejadas que cercam o Parque del Amor, em Miraflores, um local vagamente parecido com o barcelonês Parque Güell, junto ao mar, aos kitesurfers, aos turistas e aos trombadinhas, a vista é colorida por mosaicos de frases passionais – com dedicatórias ou não, escritas ou não em parelha, assinadas ou não, de poetas anônimos ou famosos. O parque é palco de casamentos caretas e manifestações de orgulho gay, e, claro, à noite vira motel. Apesar de os limenhos bacanas o considerarem brega, ali o amor é respeitado: nenhuma parede estava pichada.

Autor: rbressane

Writer, journalist, editor

3 thoughts

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s