Bye-bye Ballard

Un cronopio a menos en el mundo
Un cronopio a menos en el mundo

E nesse finde passou a régua o mothafucka JG Ballard. Foi bem, aos 78, um prodígio se lembrarmos da vida venturosa que teve – o Império do Sol, de Spielberg, cobre apenas a sua infância, quando escapou da Foice meia-dúzia de vezes. Mas é sempre uma merda quando se sabe que um craque não vai jogar nunca mais. Para a ficção britânica é um baque, e para a sci-fi, uma catástrofe – Ballard era o último grande desta estirpe tão maltratada pela crítica literária. Aqui o Guardian tece seu obituário; aqui, lembro uma entrevista que fiz com o autor de Crash há 2 anos. E aqui tem uma outra excelente, conduzida pelo Matias. Boa viagem, mestre: escapou do futuro, aquele entediante lugar em que, como previu, será “um vasto e conformista subúrbio da alma”.

Autor: rbressane

Writer, journalist, editor

2 pensamentos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s